Entrar

Login para a sua conta

Senha

Para o estudante ou mesmo para o profissional de Eletrônica existem momentos em que é preciso calcular uma bobina, pois seu valor não é comercial e, portanto, ela não pode ser obtida pronta no mercado. Outro fator que pode exigir este cálculo é a necessidade de se ter rapidamente a bobina em mãos, não havendo tempo para se sair para sua aquisição. Neste artigo mostramos como é possível calcular indutores de pequenos valores.

A indutância (ou coeficiente de auto-indução) de uma bobina depende da maneira como ela é construída, ou seja do seu formato, número de espiras e eventual existência de um núcleo de material ferroso ou outro material que apresente propriedades magnéticas específicas.

Para um solenóide, bobina cilíndrica, a indutância é medida em henry (H) e seus submúltiplos são utilizados, obtendo-se assim indutâncias em milihenry (mH) e microhenry (μH). Normalmente, utiliza-se a letra L para representar a indutância de um indutor.

Damos a seguir uma primeira fórmula para o cálculo de indutância, sendo a mesma válida para um solenóide ou bobina cilíndrica em que o comprimento do enrolamento não seja muito maior que o diâmetro. Na figura 1 temos as dimensões que serão levadas em conta nos cálculos.

A fórmula será:

A área da secção transversal da bobina pode ser calculada facilmente a partir do seu diâmetro ou do raio (r) pela fórmula, conforme a figura 2 mostra: