Entrar

Login para a sua conta

Senha

Os motores de passo são elementos fundamentais para o controle de diversos tipos de equipamentos de uso industrial, eletrônica de consumo, informática, mecatrônica e muito mais. Para controlar os motores de passo existem diversas possibilidades que dependem da aplicação do tipo de controle desejado e da potência do motor.

Os motores de passo mais comuns na maioria das aplicações são os motores de quatro fases, que têm o símbolo mostrado na figura 1.

 


 


Este motor tem dois enrolamentos duplos que devem ser energizados a partir de uma sequência específica de pulsos para que ele rode, ou então, deve ter os enrolamentos enerfizados de forma que ele tenha seu rotor levado a uma posição desejada. Na figura 2 temos a sequência típica de pulsos que deve ser aplicada neste tipo de motor para que ele rode.

 


 


A maioria dos motores usados nas aplicações comuns de pequena potência tem uma corrente máxima de acionamento por enrolamento de 500 mA, o que leva à possibilidade de empregar nos projetos básicos circuitos integrados dedicados que já possuem “buffers” e lógica interna capaz de suportar diretamente esta corrente. Estes circuitos integrados como o ULN2803 e UNL2003 podem, sozinhos, controlarem os 4 enrolamentos de um motor de passo até 500 mA sem a necessidade de radiadores de calor. É então com base nestes dois circuitos integrados, que damos quatro circuitos de aplicação de grande utilidade para os leitores que trabalham ou projetam circuitos com motores de passo.

 


Circuito 1: Comando de 4 entradas

O primeiro circuito, ilustrado na figura 3, consiste na aplicação direta do ULN2003 em que temos 4 entradas diretas para os buffers do circuito integrado.

 


 


Nesta aplicação as entradas podem ser obtidas de lógica digital TTL ou CMOS, ou diretamente da porta paralela de um PC. Cada enrolamento do motor de passo é energizado quando a entrada corresponde é levada ao nível alto. Assim, no software que será utilizado deve-se prever tanto o tempo de acionamento de cada saída quanto sua sequência, ou ainda posição para a aplicação desejada. Observe que há uma alimentação independente de 12 V para o motor de passo, que operará com uma corrente máxima de 500 mA. No diagrama temos as cores dos fios com a identificação para um motor de passo convencional.