Entrar

Login para a sua conta

Senha
Empresa se prepara para atender às demandas da tecnologia PLC

Para acompanhar a tendência da implantação do PLC - Power Line Communications - no Brasil, e o desenvolvimento da rede elétrica inteligente, também chamada "smart grid", a Sagemcom, multinacional francesa especializada em soluções de comunicação de banda larga e convergência, traz para o Brasil sua linha de medidores digitais.

Ao todo, são 6 modelos - três para o mercado residencial e três para o industrial - com diferentes interfaces: PLC, GPRS, Wi-Fi, 3G, entre outras. O objetivo desses medidores digitais é substituir os relógios mecânicos, que atualmente são utilizados no país para medir o consumo de energia, e prover maior  eficiência e economia ao sistema de geração de energia elétrica.

Para os consumidores, as principais vantagens são verificar, em tempo real, como a energia está sendo gasta, em que horários custa mais caro, quais são os aparelhos que mais a consomem, o que ajuda a reduzir ou evitar desperdícios etc. "Na Africa do Sul, por exemplo, onde o sistema digital foi amplamente adotado, o consumo familiar foi reduzido em 20%", destaca o gerente de vendas da Sagemcom, Leonardo Netto.

Outra novidade proporcionada pelos medidores digitais é a possibilidade de detectar, de forma rápida, falhas no fornecimento da energia, localizá-las e resolver o problema. "Nesse caso, o consumidor pode controlar a qualidade do serviço prestado, enquanto as concessionárias de energia elétrica podem impedir furtos ou desvios de energia", explica o gerente. Paralelamente, essas operadoras podem economizar com mão-de-obra, já que não será mais necessário enviar um técnico para realizar a medição mensal.

Diante desses benefícios, na Europa, os medidores digitais da Sagemcom já foram adotados pelas companhias de energia elétrica da França, Espanha, Portugal, Holanda e Alemanha. "A expectativa é que o mesmo sucesso seja repetido aqui em curto prazo", enfatiza Netto.

Para atingir essa meta, a Sagemcom aposta no apoio dos órgãos reguladores. No Brasil, a implantação do PLC foi recentemente aprovada pela ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica -, que também publicou sua regulamentação. E os medidores digitais já estão sendo substituídos em alguns pontos de grandes cidades como Rio de Janeiro e São Paulo. "Isso já é um início, embora a adesão seja ainda muito tímida, quando comparada à imensidão do território nacional. O maior problema é a carência de estrutura, as limitações técnicas e a falta de cultura da população. Será preciso reforçar as vantagens do produto para obter uma adesão maior", comenta Netto.